Portal da Prefeitura de Campo Largo.

25ª Semana Mundial do Aleitamento Materno traz ações às mães campo-larguenses

As Unidades Básicas de Saúde recebem auxílio para conscientizar as mulheres sobre o benefício do ato e a importância da maternidade sadia

Publicada em: 07/08/2017 às 16:11

A Prefeitura de Campo Largo desenvolve a 25ª Semana Mundial do Aleitamento Materno no período do dia 1º a 8 de agosto através da temática “O Trabalho Conjunto para o Bem Comum”. Ações nas Unidades Básicas de Saúde acontecem nesta semana - todos os dias - através de informações e incentivo ao aleitamento materno como o melhor alimento para o desenvolvimento integral do bebê.

 

A Secretaria Municipal de Saúde iniciou este projeto inovador à conscientização das mães atendidas pela rede. Nas salas de espera das Unidades de Saúde, elas trocarão ideias e tirarão dúvidas sobre o tema e aprenderão a melhor maneira de amamentar seus filhos. A criança que é amamentada tem benefícios por toda a vida.

 

A ginecologista e obstetra Joany Lopes, atuante, também, na rede pública de saúde, destaca que o leite materno auxilia no crescimento e há estudos que indicam que a criança amamentada até os dois anos de idade possui melhor rendimento escolar e melhora na maturação das funções imunológicas e neurológicas, acima daquelas que não foram alimentadas com o leite materno. As vantagens da amamentação são benesses duplas, para filho e mãe. A mulher que amamenta reduz a perda de sangue em grande quantidade depois do parto, protege-se de doenças como anemia e se recupera mais rapidamente do peso anterior à gestação, além de diminuir as chances de um câncer de mama.

 

Já para o bebê há um fortalecimento do vínculo afetivo entre mãe e filho, melhor desenvolvimento da inteligência, promove a saúde bucal e melhora o processo da mastigação, deglutição, respiração e fala, protege contra a obesidade, alergias, hipertensão, colesterol alto, diabetes e infecções respiratórias e é a melhor alimentação para a criança – completa, com todos os nutrientes que ela precisa para crescer saudável.

 

Dra. Joany ressalta que esta campanha é primordial visto a, ainda, generalizada desinformação a respeito dos benefícios do aleitamento materno. “Digo que 60% das mulheres que por mim passaram têm dúvidas e crenças errôneas em relação ao leite materno. Destaco que não existe leite fraco – cada criança será medida por seu pediatra de acordo com o peso para diagnosticar a necessidade de uma complementação alimentar. Eu apoio esta campanha, com propriedade, pois tenho um filho de 1 ano e 3 meses de idade e ele ainda é alimentado pelo leite materno”, destaca a médica.

Notícias na mesma categoria

Equipe da Saúde orienta população sobre prevenção à Aids
Prefeitura realiza projeto de castração de animais em parceria com a Universidade Positivo
Servidores do Samu e do Centro Médico recebem Uniformes
Secretaria da Saúde recebe novo veículo para Vigilância Sanitária
Outubro Rosa termina com promessa de continuar o ano todo