Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Professores italianos visitam Campo Largo e propõem realização de curso no dialeto Vêneto

Confira!

Publicada em: 09/08/2017 às 09:51

Os professores italianos Giorgia Miazzo Cavinato e Gianlucca Parise, estão em visita a Campo Largo e, na manhã desta terça-feira (08), estiveram na Prefeitura Municipal, onde apresentaram ao vice-prefeito Mauricio Rivabem e a alguns secretários, a possibilidade de realizarem, na cidade, um projeto de resgate da cultura do Vêneto, região do Norte da Itália de onde vieram a maioria dos imigrantes daquele país, há 140 anos, para a região. 

 

Giorgia é professora, tradutora e jornalista, e Gianlucca é arquiteto e professor. Eles estão percorrendo o Brasil e desenvolvendo, nas cidades onde existem descendentes de italianos, esse projeto de resgate cultural, passando pela recuperação da História e das músicas antigas, trazidas da Itália pelos imigrantes. Os professores têm livros didáditos, dos quais o Cantando in Talian, valorizando o patrimônio cultural e imaterial linguístico da emigração vêneta para o Brasil, por meio da música e da glotodidática lúdica. O Talian, ou Vêneto Brasileiro, é uma variante da língua Vêneta, falada no Norte da Itália. É a mais comum entre os descendentes de italianos do Sul do Brasil e do Espírito Santo, onde se fixaram a maioria dos imigrantes italianos, no século IXX. Naquela época ainda não existia um idioma italiano oficial, e o uso de dialetos era predominante.  

 

No início da colonização italiana no Brasil, em 1875, notou-se uma grande resistência da comunidade italiana em se misturar com os brasileiros. Por cerca de 50 anos os imigrantes ficaram muito isolados, fechados em suas próprias colônias, famílias e cultura. Muitas colônias italianas, situadas em regiões isoladas, prosperaram com relativa independência do resto do País.  Daí a manutenção intacta do uso da fala dialetal italiana por muitas gerações. É essa cultura que os professores italianos querem resgatar e difundir, na futura geração de descendentes de italianos, no Brasil, a importância da preservação desse verdadeiro tesouro cultural. 

 

A ideia do curso é muito boa, segundo a secretária Dorotéa Stoco, que adiantou estar o assunto em pauta na Secretaria da Educação e Esporte, possivelmente para o próximo ano. Ela parabenizou a iniciativa dos professores italianos e disse que a comunidade italiana de Campo Largo certamente vai prestigiar o curso. 

 

 

 

Foto: Apresentação do projeto resgate da cultura Vêneto, na Prefeitura de Campo Largo

Notícias na mesma categoria

Alunos da Sete de Setembro recebem uniformes escolares
2ª Etapa do 1º Circuito Campo-larguense de Vôlei de Areia acontece neste sábado (19)
Alunos da Escola Vereador José Andreassa visitam a Prefeitura Municipal
CMEI Monteiro Lobato recebe obras de drenagem e piso externo
Prefeito assina Acordo de Cooperação com organizações da sociedade civil