Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Município solicita apoio à Receita Federal

Confira!

Publicada em: 11/09/2017 às 11:18

O Vice-prefeito Maurício Rivabem teve audiência na Receita Federal, em companhia do Diretor Econômico Financeiro da Cocel, Pedro Luiz Durigan, solicitando a doação de um ônibus para a Prefeitura de Campo Largo. O ofício nº. 723/2017 foi entregue, na última semana, ao Superintendente da 9ª Regional da Receita Federal, Dr. Luiz Bernardi. 

 

De acordo com o Vice-prefeito, em tempos de escassos recursos financeiros, toda ajuda de órgãos governamentais será bem vinda e reverterá em melhorias para a população campo-larguense. A vinda dos veículos, em especial do(s) ônibus, ao Município de Campo Largo auxiliaria nas demandas das Secretarias Municipais de Educação e Esporte e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. 

 

 

Ofício nº 723/2017

Segundo as demandas descritas no ofício, na Secretaria Municipal de Educação e Esporte o veículo deverá ser utilizado pelos alunos da rede pública, para que os mesmos possam realizar visitas a locais que auxiliem no desenvolvimento escolar; proporcionará aos atletas campo-larguenses melhor viabilidade de participação em competições esportivas, sempre em representação ao Município.

 

À Secretaria de Educação, foi solicitado ainda, materiais apreendidos, tais como: materiais escolares, projetores, televisores, filmadoras, etc. De acordo com o documento, o veículo também será utilizado pela Secretaria municipal de Desenvolvimento Social, em sua maioria, no transporte dos idosos, os frequentadores do Centro de Convivência municipal, Durval Weber (equipamento público que faz parte da rede de proteção sócio-assistencial). 

 

 

 

 

Notícias na mesma categoria

Campo Largo lamenta morte da professora Maria Amélia Carlesso
AVISO OBRAS E DESLIGAMENTOS PROGRAMADOS
Prefeitura alerta servidores aposentados pelo SASSP e pensionistas contra golpe
AUDIÊNCIA PÚBLICA DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS (LDO) 2019
Mais de 50% do valor da fatura de energia são impostos Tributos e encargos custam mais que a geração de energia