Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Centro da Juventude recebe peça de teatro infantil neste domingo (29)

“Quando a criança era criança” é uma visão poética da infância nos dias de hoje; apresentação gratuita acontece às 11 horas.

Publicada em: 27/10/2017 às 14:13

O Centro da Juventude de Campo Largo recebe neste domingo, dia 29 de outubro, a apresentação da peça teatral "Quando a criança era criança". O espetáculo acontece em sessão única às 11 horas. O ingresso será a doação de um brinquedo novo ou usado – em bom estado, a doação é opcional e deverá ser feita no próprio dia, na entrada do evento. Os brinquedos arrecadados serão doados ao PROVOPAR.

 

 

 

“Quando a criança era criança” é uma visão poética da infância nos dias de hoje

O trabalho mescla, com certa nostalgia, o universo fabuloso e sonhador de um garoto que cresceu viajando com uma trupe mambembe de teatro, ao dos modernos recursos eletrônicos que invadem a vida das crianças de hoje. Essa fusão de dois tempos diferentes – passado e presente – nos dá a possibilidade de nos comunicar com crianças e adultos. Em algum ponto, a essência do ser permanece intacta. Por isso, o espetáculo se comunica não somente com crianças, mas também com pais e adultos que, de maneira direta ou indireta, atuam no seu desenvolvimento. Assim, nasce um trabalho artístico que fala de assuntos de extrema importância na criação das crianças de hoje, com um toque especial de poesia.

 

Temporada de 2010/Foto de Luiz Brambilla

 

 

Uma dramaturgia infantil também para adultos

Adultos ainda conservam em si as sensações do seu tempo de criança? Nos parece que sim. Em algum ponto, a essência do ser permanece intacta. Por isso, o espetáculo se comunica não somente com crianças, mas também com pais e adultos que, de maneira direta ou indireta, atuam no seu desenvolvimento. Assim, nasce um trabalho artístico que fala de assuntos de extrema importância na criação das crianças de hoje, com um toque especial de poesia.

 

 

 Temporada de 2010 / Fotos de Luiz Brambilla

 

 

 

A direção do Espetáculo

A concepção dos elementos do espetáculo é fundamentada na proposta estética desenvolvida pelo diretor Mauricio Vogue coordenador do CENTEC (Centro de Estudos de Teatro para crianças), que sempre explora novas possibilidades técnicas e artísticas dentro do universo da criação coletiva, o que permitiu um alto grau de aprimoramento cênico a partir dos resultados desse processo, o que possibilitou o posterior surgimento de outros objetivos de pesquisa em outros trabalhos. Dessa forma, pode se concluir uma direção que interseccionasse varias linguagens e pontos de vistas cênicos, administrados por diversos artistas, e que refletissem o ponto de origem de origem: a infância.

 

 

Temporada de 2010/Foto de Luiz Brambilla 

 

 

A musicalidade da infância sob uma nova perspectiva

Dirigida pelo guitarrista e maestro Gilson Fukushima, a direção musical do espetáculo reflete uma série de questionamentos a partir de cada fase da infância: Um forte solo de guitarra em momento de “birra de adolescente”, a sonoplastia de uma acalentadora caixinha de música em resposta ao “sono”, e preceitos de musica clássica aos questionamentos do “primeiro dia de aula” – Em cada fase, pontos de nostalgia são liberados.

 

 

 

Temporada de 2010/Foto de Luiz Brambilla

 

 

 

Cenário interativo

A cenografia do espetáculo desenvolvida por Eduardo Giacomini, permite uma interação multidirecional com o ator, funcionando como tela de projeção, casa, gaveta, universo da imaginação ou até mesmo três diferentes personagens que se formam e se movimentam a partir da tela de cenário.

 

 

Temporada de 2010/Foto de Luiz Brambilla

 

 

 

Os figurinos

A contemporânea criação de Eduardo Giacomini também possui algumas características ludicamente diversificadas: Com apenas o dobrar de uma “manga” do macacão, ou encaixe sistêmico de um gancho da barra da calça o figurino se transforma, também em função da fase da infância apresentada. Em outros adereços de figurinos, a função se amplia podendo a partir da junção “mão/cachecol” pode ser formar um cachorro.

 

 

Temporada de 2017 / Foto de Regiane Queiroz

 

 

Iluminação e projeção

No espetáculo “Quando a Criança era criança” a harmonia entre a relação iluminação/projeção chama a atenção. Essa relação mágica permite uma surpreendente transformação do ambiente no espetáculo, interseccionando os momentos de projeção aos efeitos visuais necessários para que tudo apareça de forma luminescente, dando ganho às interpretações e produzindo uma linguagem que, juntamente com o cenário, dialogue, crie atmosferas e possibilidades de criação.

 

 Temporada Circuito da Maré 2017/ Foto de Tânia Silva

 

Notícias na mesma categoria

Campeonato de Rugby reúne alunos da Rede Municipal de Ensino na Vila Olímpica
Parceria com Rotary Clube de Campo Largo continua beneficiando alunos da Rede Municipal de Ensino
Merendeiras de Escolas e CMEIs participam de formação sobre manipulação de alimentos
Grande evento marca a formatura dos cursos técnicos do Instituto Federal do Paraná em parceria com a Prefeitura de Campo Largo
Abertura dos Jogos Escolares do Campo encanta com apresentações e confraternização de atletas