Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Projeto discute a importância da mulher na cultura local e nacional em ciclo de debates

“Mulheres, Semeadoras de Cultura” reúne palestras, debates e publicação de livro sobre o tema.

Publicada em: 22/11/2017 às 15:58

Questões relacionadas à participação, contribuição e influência da mulher na cultura local e nacional, serão abordadas na mesa redonda “Mulheres, Semeadoras de Cultura”, na próxima quarta-feira (29), no Inspirarte - Centro Cultural de Campo Largo. Aberto ao público, o evento busca refletir sobre o tema, motivando a diversidade de abordagem e de perfil de mulheres palestrantes e debatedoras. Ação acontece das 13h30min às 16 horas.

Campo Largo é a primeira, das três cidades, que receberão o ciclo de  palestras. O projeto promovido pela ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto, em parceria com a B2 Comunicação vai passar ainda, por Sete Lagoas (MG) e Piracicaba (SP).

A primeira edição do evento contará com a participação das palestrantes e debatedoras, Lindamir Ivanoski, Daviane Chemin, Valderez Parolin Teixeira.

 

 

 

Publicação de Livro -  “Mulheres, Semeadoras de Cultura”

De autoria do jornalista e escritor Cecílio Elias Netto e com previsão de publicação entre março e maio de 2018, o livro “Mulheres, Semeadoras de Cultura” ressalta a importância da mulher no processo cultural, por meio de sua influência, conquistas e contribuições para a formação, preservação e desenvolvimento da cultura em seus diversos aspectos, do âmbito local ao mundial. Com capítulo específico, o livro contará referente ao ciclo de palestras e debates que refletirão realidades locais.

O projeto, aprovado para captação de recursos pela Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura – n0 8313, de 23/12/1991), conta com o Patrocínio da Caterpillar. O conteúdo dos eventos será transcrito e subsidiará a produção de capítulo específico do livro “Mulheres, Semeadoras de Cultura”.

  

 

O Livro

O livro “Mulheres, Semeadoras de Cultura” vai abordar um tema bastante abrangente, buscando investigar a importância e influência da mulher na formação, preservação e desenvolvimento da cultura. Seu conteúdo traçará um passeio pela história, registrando inúmeros recortes da trajetória feminina: partindo de Eva, a primeira mulher; reverenciando o universo mítico das deusas; alcançando as grandes e fortes figuras femininas que marcaram diversos momentos históricos; resgatando mulheres inovadoras que abriram e conquistaram espaço em diversos segmentos; valorizando a atuação feminina no campo das artes; entre diversos outros aspectos, não menos importantes.

Em capítulo específico do livro, a referência local ganhará vida por meio do conteúdo gerado pelo ciclo de palestras que debaterá o tema na perspectiva de mulheres piracicabanas (SP), campolarguenses (PR) e setelagoanas (MG).

 

O Instituto

(em www.icen.org.br conheça o Instituto, suas publicações e realizações) Criado em 25 de agosto de 2015, em Piracicaba, SP, o ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto é uma entidade sem fins lucrativos, que tem por finalidade: resgatar, preservar, cultivar e propagar o patrimônio histórico cultural de Piracicaba; produzir e estimular projetos culturais em geral, que valorizem a diversidade, as artes, a integração e a interdependência da cultura com os contextos social e ambiental.

 

O Jornalista e Escritor

Nascido em Piracicaba, no dia 24 de junho de 1940, Cecílio Elias Netto é jornalista, bacharel em Direito e escritor, com cerca de 30 livros publicados, entre as quais: 3 “Bagaços da Cana”, “Bom Dia – Crônicas do autoexílio e da prisão”, “Dicionário do Dialeto Caipiracicabano – Arco, Tarco e Verva”, trilogia sobre a cidade (“Piracicaba que amamos tanto”, Piracicaba, um rio que passou em nossa vida”, “Piracicaba, a doçura da terra”), “Piracicaba, a Florença Brasileira”.

Apaixonado por sua terra natal, Cecílio, desde muito jovem, abraçou a missão de se aprofundar, preservar e propagar a riquíssima história de Piracicaba. O expressivo número de obras publicadas (como jornalista e escritor) e a posse de amplo material iconográfico da cidade de Piracicaba, fazem do jornalista um colecionador de rara expressão e fonte aos que buscam aprofundar-se na história do município. A preservação de seu significativo acervo de fotos, negativos, cartões postais, desenhos, gravuras, documentos, jornais, revistas e livros – abrangendo um período cronológico que se estende do século 19 aos dias atuais –, foi um dos estímulos para a criação do ICEN.

 

 

Notícias na mesma categoria

Secretaria de Educação e Esporte e Igreja Presbiteriana do Itaqui finalizam 1ª etapa do Projeto "Escola e Família, Princípios para uma Família Feliz"
Nos dias de jogos da Seleção Brasileira um só Expediente na Prefeitura Municipal de Campo Largo
Terminada a entrega nas escolas, uniformes chegam aos CMEI's
"Sabor de Vitória" em Campo Largo: Novo espetáculo do BuZum! chega à cidade
Alunos da Rede Municipal de Campo Largo voltam às aulas nesta segunda-feira (04)