Portal da Prefeitura de Campo Largo.

"Projeto Dindo" insere crianças e adolescentes acolhidas em instituições, no seio familiar dos campo-larguenses

Se você deseja apadrinhar uma criança ou adolescente que vive em uma instituição de acolhimento, preste atenção em como poderá fazê-lo:

Publicada em: 11/04/2018 às 16:46

Com o objetivo de garantir o direito das crianças e adolescentes em situação de acolhimento à convivência familiar e comunitária, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social - através da Proteção Social Especial, junto às instituições que prestam serviços de acolhimento, convidam os interessados para aderirem ao "Projeto Dindo". Os benefícios gerados pelo apadrinhamento afetivo são enormes, pois ao ser inserido em uma rotina diferente daquela em que vivem na instituição de acolhimento, eles recebem uma atenção mais individualizada, o que proporcionará uma visão mais ampla da realidade, e assim a possibilidade de novos projetos de vida. Portanto, mediante autorização judicial, o padrinho ou madrinha poderá levar a criança ou adolescente para casa e inserí-lo no cotidiano da família.

O apadrinhamento afetivo pode ocorrer das seguintes formas: passeios com grupos de crianças e adolescentes que residem em instituições de acolhimento/abrigos, com mais de 11 anos de idade, através de auxílio financeiro a crianças e adolescentes acolhidos (financiamento de cursos, tratamentos e atividades), ou levar uma criança ou adolescente acolhido (a), com mais de 11 anos de idade, para conviver com sua família, normalmente em fins de semana.

O Projeto

Atualmente, o Projeto Dindo é desenvolvido pela ONG Associação JusCidadania, de Curitiba, composta por servidores e magistrados da Justiça Federal. A prática do apadrinhamento é regulamentada pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - Conanda. A Secretaria ressalta que o apadrinhamento afetivo não significa a adoção da criança.

Como Participar?

A participação nas Oficinas de Esclarecimento (dois encontros com palestras gratuitas, com rodas de conversa e vivências) é requisito prévio para o cadastro no Projeto Dindo, como também ter acima de 21 anos de idade.

Para participar apadrinhando uma criança ou adolescente de Campo Largo, os interessados deverão preencher o formulário de inscrição que se encontra disponível no site: http://www.juscidadania.org.br/oficina-de-esclarecimento, até o dia 24 de abril de 2018. As oficinas serão realizadas em Curitiba, no prédio da Justiça Federal do Paraná (Av. Anita Garibaldi, nº 888, Ahú, Curitiba/PR), nos dias 26 e 27 de abril, das 19h às 22h.

Mais informações sobre o Apadrinhamento Afetivo, entrar em contato com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, bloco I, através dos telefones (41) 3291-5016 e (41) 3291-5015, ou acessar o site: www.juscidadania.org.br ou a página do facebook: www.facebook.com/projetodindo.

Notícias na mesma categoria

Prefeitura arrecada doações para Campanha contra o frio
CRAS Rivabem realiza ação socioeducativa e preventiva ao Dia Nacional do Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Professores são voluntários para ministrar curso preparatório para vestibular e ENEM
Prefeitura reúne conselhos da Criança, Tutelar e Guarda Municipal para discutir fiscalização
Campo Largo cria o Fundo Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial