Portal da Prefeitura de Campo Largo.

Moradores do Razera visitam local de obras dos 416 apartamentos

Também serão construídas outras 220 moradias, do nível FAR 1,5, numa área ao lado da localidade, para os que têm renda familiar mais elevada

Publicada em: 15/05/2018 às 11:25

Cerca de 60 moradores do Razera foram recebidos na manhã de sábado (12), na Prefeitura, para conhecerem detalhes do processo da construção dos 416 apartamentos, erguidos pela Cohapar e Prefeitura de Campo Largo, na região do São Gerônimo/Saad.

No gabinete, eles foram informados sobre as exigências para a desocupação da área onde residem atualmente e dos esforços do Governo Municipal para evitar o despejo traumático que já havia sido decretado pela Justiça, no início de 2017.

O prefeito Marcelo Puppi explicou que, naquela ocasião, pediu e recebeu a ajuda do Poder Judiciário para solucionar o problema, com a construção de unidades habitacionais para famílias carentes, na qual os moradores do Razera teriam prioridade. “Conseguimos, em tempo recorde, recursos do Governo Federal, através do Ministério das Cidades e do Governo do Estado - através da Cohapar, e iniciamos a construção dos apartamentos que devem ficar prontos em um ano e meio”, explicou ele.

Visita

Aos moradores do Razera, o prefeito explicou que o conjunto habitacional em fase de construção não é exclusivo para eles, mas destinado às famílias que estão morando em áreas de risco, como às margens de rodovias (Vila Tripa e outros), desde que cadastrados junto à Prefeitura e à Cohapar.

No caso dos moradores do Razera, terão prioridades os que estão no processo judicial que determinou a desocupação da área.

Após as explicações, o prefeito convidou a todos para conhecerem o local onde estão sendo construídos os apartamentos, na região do São Gerônimo/Saad, proximidades da Avenida das Torres - uma área nobre, ao lado da indústria Sig Combibloc e da pista Sul da BR-277. O prefeito acompanhou o grupo, no ônibus, até o canteiro de obras. Os moradores ficaram satisfeitos com as explicações e muitos aproveitaram para tirar dúvidas de situações pessoais com respeito à futura nova moradia.

O prefeito frisou que eles terão que se adaptar porque vão morar em um condomínio, onde muitas regras novas terão que ser observadas para a convivência sem atritos, entre eles. Eles ficaram sabendo que, além dos 416 apartamentos, do FAR 1 (Fundo de Arrendamento Residencial, Faixa 1, do Minha Casa Minha Vida), serão construídas outras 220 moradias, do nível FAR 1,5, numa área ao lado, para os que têm renda familiar mais elevada.

Ficou acertado com o grupo o acompanhamento direto com visitas ao canteiros de obras, a cada três meses, juntamente com o prefeito e secretários da área.

Notícias na mesma categoria

Coleta de resíduos em Campo Largo é suspensa devido à greve dos caminhoneiros
Plano Diretor do município é revisado e vai para Audiência Pública
Projeto piloto da Vila do Idoso será construído em Campo Largo
Plano Diretor Municipal está na reta final
Manter as calçadas limpas é responsabilidade de todos